POSTAGEM 202.

como ser poeta assim
se tudo que eu faço
é fumar até o talo
os dedos do marfim

mais uma dose doce
de carbonato de lítio
assim a velha foice
não ceifa minha dor

eu tenho apenas pó
de mico em minhas
veias de poeta ou
sou da mente atleta?

o que sou menos sei
a cada dia que passa
a alma se almassa
na redoma de prosac

Saturday, February 16, 2008

1 Comment:

YEHUDA said...

alma cansa mais que deve
flutua leve,
uma tonelada de neve
nem ela sabe a quem pertence
pula em nossa mente
canguru no leva no ventre

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger