HOSPÍCIO.

Eu não vou tomar o remédio
Pra que me chamem de louco

Só louco toma estes remédios
Eu prefiro os meus infernos

Quando um louco é um fardo
Eles querem internar

Que me internem quando há mar
E uma maré com ondas altas pra surfar

Eu que odeio este lugar
É o lugar preu piorar

Preu melhorar chama o abismo
E não me chama de louco

Quando eu me jogar

Thursday, May 01, 2008

2 Comments:

YEHUDA said...

me leva contigo
amigo
quando houver perigo

Silvião Côrtes said...

Tah add poeta, espero não perder de vista seus devaneios. Está convidado a conhecer os meus http://silviao.cortes.zip.net.

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger