bandeira vermelha.

o sono eterno da pedra
as falésias surfando
o mar de cicatrizes

a cata está o poeta
de alguma imagem rara
ou de alguma metáfora nua

na ressaca da prudência
alguns ficam nas pranchas
carrancas com medo

castelos de areia
crianças a milanesa
o céu maior que tudo

e a maneira do sol
espero o mar crescer
se encher de sudoeste

Monday, June 08, 2009

2 Comments:

Janaina Amado said...

Pronto, Rodrigo. O/A lowcura já se instalou nos meus enredosetramas...
:-))
gostei muito de "as falésias surfando o mar de cicatrizes". Você escreve sempre? São poemas antigos?

angu said...

Adorei!

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger