Há degraus de fora
Na sua coxa implume
Há abismos e ventres
Na ponta dos cabelos

Na sua coxa implume
Na ponta dos cabelos
Há abismos e ventos
Há degraus de fora

Tudo para colibri
Coibir com seu corpo
Qualquer sutileza
Ou mosca de sombra

Qualquer degrade
Que urtigue tua pele
Feito uma nuvem negra
Nunca puritana

Saturday, August 09, 2008

1 Comment:

yehuda said...

de degrau em degrau
pra baixo ou pra cima
em cima da coxa
mata- se a mosca

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger