ÓCULOS


MAQUIAR CADÁVERES

A cicatriz de urtigas
sob a pele de nesga

sob o contorno dos lábios
algum batom que esconde o branco

O escarro do sol nas costeletas
O prisma aberto de suas pernas

Tornar-se claro sem ser verídico
O pó de arroz doce sem canela

Alguns pingos de chuva
Tempestades de orquídeas brancas

Formas paradoxais de ser estátua
Um bronze sardento e sua lágrima

Ela queria nascer ele e nasceu ela
Ele queria nascer ela e nasceu ele

Todos estão mortos por enquanto
Ninguém sabe quem é o pai

E este poema confuso é pra aumentar
a confusão. Jogo xadrez comigo

e sempre um de mim acaba perdendo

Friday, August 17, 2007

2 Comments:

Anonymous said...

Rodrigo
brilhante como sempre
abraço
Iosif

Priscila said...

Óculos novos!
Muito louco isso.
Beijo

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger