CONSTATAÇÃO PRIMEIRA

Há um colibri naquela flor
Há algemas para prender os animais?

Há camisas de força pra enforcar
E um varal cheio delas no meu quintal

E há ainda uma quinta-feira por viver
E talvez nada mais importe tanto assim

Do que o colibri naquela flor
Porque ela sabe dar e ele sabe receber

Se alguém (inclusive eu) soubesse disso
Evitaria internar alguém em um hospício

Monday, August 06, 2007

3 Comments:

Anonymous said...

Rodrigo
poeta da esperança desesperada, seus versos pinicam e penetram fundo, minha bola de cristal rachado prevê um futuro brilhante, o presente já é luminoso
iosif

Priscila said...

Pois é: algemas e grilhões.
Adorei o poema.

Priscila said...

Coincidência no nome do blog, 'tbm'. :)

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger