BOSTA

A cidade tem um cheiro de puteiro
O puteiro tem um cheiro de banheiro
O banheiro tem um cheiro de esgoto
O esgoto tem um cheiro de morto
O morto tem um cheiro de rato
O rato tem um cheiro de mato
O mato tem um cheiro bosta
E mesmo assim todo mundo gosta

O pão tem um cheiro de mofo
O mofo tem um cheiro de patrão
O patrão tem um cheiro de estado
O estado tem um cheiro de ladrão
O ladrão tem um cheiro de roubada
A roubada tem um cheiro de privada
A privada tem um cheiro de bosta
E mesmo assim todo mundo gosta

Todo mundo gosta da própria bosta

Tuesday, March 20, 2007

3 Comments:

Arnaldo Delgado said...

"O cheiro do ralo", Helvécio Ratton...

rafaelnolli said...

Olá, Rodrigo meu camarada! Tava preisando vir aqui, conferir o que há de melhor no mundo dos blogs em matéria de poesia! Poxa, na realidade mesmo estamos todos mergulhados em nossas merdas, e muito satisfeitos com isso! Rs* E por fim, nada meolhor do que um buceta para mergulhar e esquecer de tudo! Muito bom! Abraços!

cássio amaral said...

li o teu poema e ouvi uma música punk rock...
abração brother.

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger