TORTA TORTA

Uma pitada de pó de abismo. Uma colher de sopa de farinha de fogo. Dois litros de leite de fósforos e cigarros picados ou moídos no liquidificador. Um cinzeiro de cristal triturado. Duas porções de batata frita em banha de crepúsculo. Duas bananas de dinamite. Uma dose de destilado de tornado. Cinqüenta colheres de AR-15. Alguns motivos pra viver em guerra. Outros tantos de rosas de chocolate. Um Impare State Building. Duas tochas de adrenalina. Alguma química de estrelas e buracos negros ao molho pardo. 20 litros de catarse. Cinco motins num espaço de um beijo. Um trovão. Um cavalo branco empalhado. Uma múmia viva. Quatro nozes de água benta. Uma flor de cianureto na lapela. Meia torre de Pisa inclinada. Dois Van Goghs al dente. 211 bispos sardinhas fritos. Outra porção de goiabada com nuvem. Quatro escorpiões mascando chiclete. Cinqüenta leões defecando o horizonte. Um mar de Fernando Pessoa. Quatro braças de braços da Vênus de Milo. 1 quilometro de algodão doce. 24 brigadeiros de terapia de grupo. 29 semanas sem beijar. Uma folha de olhos esbugalhados. Algum poema que termine no fim.

Friday, June 02, 2006

4 Comments:

Ana Ramiro said...

Explosivo! Adorei. Bjs

Cássio Amaral said...

Rodrigo, muito bom meu velho, bão demais!!!
Brother, tua escrita é afiada pacas.
Fiquei pensando em uma fatia de absinto embevecida nas nuvens, é isso que teu poema me trouxe.
Grande Abraço. Veja uma Mitologia da Célia Musilli no meu blog.
O jornalzinho não saiu ainda, qdo sair vamos te postar alguns exemplares.
Grande abraço.

Celso said...

uma receita infalível, poeta. cada vez melhor!!

sds

Rodrigo de Souza Leão said...

Ana, Cão e Claudio

q bom q vcs gostaram. obrigado pelos comentários.

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger