DUPLO





Freud dizia que defecar é um prazer
e que todo mundo ama sua mãe

Eis que defequei um filho com barba
Onde foram parar minhas hemorróidas,
eu pergunto

Só uma puta poderia te parir, respondo
E vou pondo naftalina na latrina
do dia-a-dia

Para não apodrecer de mim mesmo

Tuesday, October 23, 2007

3 Comments:

iosif yehuda said...

amigo, sua lucidez é de gênio,em poucas linhas resumiu a existência,te aplaudo.
suas pinturas são suaves,exalam bondade
abraço

cássio amaral said...

cortante como a espada de um sensei, samurai do verbo. pintura casa muito bem com a poesia.

rodrigo, muito bom!

abraço.

cássio amaral said...

cortante como a espada de um sensei, samurai do verbo. pintura casa muito bem com a poesia.

rodrigo, muito bom!

abraço.

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger