Nasci morto
e fui jogado no lixo

Comi os restos
de mim mesmo

Cresci fraco
e pouco sei da vida

Algum dia
ainda ressuscito

Algum dia
ainda digo a mim mesmo:

eu existo

Tuesday, December 26, 2006

2 Comments:

Cássio Amaral said...

Sua existência é vital para a poesia brasileira.
Sua construção e desconstrução verbal, que traz inovação. Você põe muito poeta consagrado no chinelo e também os líderes de confrarias poéticas (panelinha).
Cara, sou seu fã. E adoro sua poesia brother.
Abração.
Cão.

elaine pauvolid said...

muito bom!!!!! dez, a nota é dez!!!
beijos mil
elaine

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger