Não adianta fazer força você está numa camisa.
Ela não é bonita e você não acreditou em mim.
De que adianta ter braços agora?
Saber que tudo está no início e não no final.
Você vai passar um tempo com a gente moldando massinha.
Será bem tratado e acorrentado todo o dia antes de dormir.
Viverá com insônia, mas dormirá de olhos abertos.
E as melecas serão grudadas no teto porque ele ficará bem perto.
E o seu silêncio [quando vier] passará a eternidade para existir.

Você ouvirá vozes redentoras que lhe falarão da felicidade.
Agora é só algum segundo depois do enigma ser desvendado.
Jogarão golfe com o seu crânio pré-moldado.
Costuraremos todas as grandes cicatrizes. Mas deixaremos
as menores pra você acreditar que ainda existem.

Monday, October 16, 2006

3 Comments:

Cássio Amaral said...

Rodrigo,
Adorei o poema da Puta, Drummond perfeito e o último golpe certeiro de um samurai do verbo. Coisa de quem tem um dizer único, ímpar. Sua poesia é pra mim uma das melhores do Brasil e do Mundo hoje.
Cara, rabisquei o projeto pra cambada mineira de Araxá chegar aí no Rio, quem sabe no CEP 20.000 do Mr. Chacal. Levando os livros dos meninos: Ricardo Wagner, L.Rafael Nolli e Flávio Otávio Ferreira. Caras que são meus brothers. Quedo, o outro brother é poeta também, além de artista plástico e professor de Artes.
Tô muito afim de chegar no seu Rio. Praia, mulheres... É sinônimo:
AAAAAAAUUUUUUUUUUUUUUU!!!!
Abração e muita saúde e poesia.
Cão.

Rodrigo de Souza Leão said...

Meu caro Cão, vc precisa ler o Roberto Piva pra ver q a minha poesia inda é comum. Tomara q consigam vir pelo Cep aqui no Rio. De qualquer forma, apesar de não merecer tanto elogio, muito obrigado.

diniz said...

Texto bacana !

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger