DENTE DE LEITE.

Às vezes me esqueço que estou esquecido e sou um cara esquecido. Também sou esquisito. Também sou porco. Nojento. Imundo. Mas doce. Hoje vai ter cachorro quente. Todo o dia que tem cachorro quente faz um frio filho de uma égua. Chove. Talvez não tenha nada a dizer. Mas esse nada é pra você. Talvez tenha muito a dizer, mas já disse tudo. Todo o animal é assim. Escorre um pterodátilo do meu pau. Como isso pode acontecer e sempre acontece. Menos mal. Algo velho. Algo que já estou acostumado. O nada sempre pensa que é algo que eu não sei definir bem. Há poucas histórias para sorrir. Poucos motivos. Poucos dentes. Um dente de leite que caiu. Isso também aconteceu coma Xuxa. Não queria ser a Xuxa. Mas queria ter a grana dela. O dinheiro faz cada vez mais falta quanto mais se tem. Com que eles gastam dinheiro?

Monday, March 30, 2009

2 Comments:

adelaide amorim said...

Dinheiro é um fiel de balança - ótimo é o suficiente.
Obrigada pela presença, um abraço.

yehuda said...

esquecer é o melhor remédio ser esquisito não precisa ser bonito e história pra sorrir é boba, não é de gente com miolo, só se for mole, ´ter aquilo mole é uma história que faz chorar até um cara sem miolo, e vamos pra frente que tudo é moleza

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger