TENTANDO MELHORAR

Rasguei meu pulso com a tesoura.
Certa vez, quase implodi
E meu coração acelerou tanto
Que eu estava parado
A duzentos por hora.

Por ora estou acordado
E olho as luzes no teto:
São os carros em que ontem
Me joguei pela terceira vez
E hoje, não, nem, nunca

Agora usam um bisturi
Para costurar quem fui.
Isso se voltar um dia
A ser quem era
Eu, que nunca fui nada,

Mesmo.

Sunday, May 21, 2006

6 Comments:

Cássio Amaral said...

Rodrigo,
Muito bom seu novo blog.
Brother, vc é uma referência em poesia. Seu poema grita, urra, e sangra... O poeta tem que sangrar.E valeu sua força de sempre.
Valeu por ter mudado a configuração, assim podemos comentar.

Ricardo Alfaya said...

Caro Rodrigo,

Novo endereço anotado. Gostei dos poemas.
Um grande abc,
Ricardo Alfaya

Vicente said...

Nesse caso:
"A única coisa a fazer é tocar um tango argentino."
Você é músico, pois.

lowcura - Rodrigo de Souza Leão said...

Cão, Ricardo e Vicente

Obrigadp a visita. Forte abraço. Voltem sempre.

Anonymous said...

PROCURO URGENTE A ROSACRUZ OS HARE KRISHNAS E A AMORC.

WWW.AMORC.ORG.BR

EXISTE ALÍ ATÉ A FÓRMULA PRA TRANSFORMAR UM GAY NUMA MULHER. E MIL OUTRAS... MAS ALÍ É DE VERDADE.


KABALA....

Charlyane Mirielle said...

Olá, Rodrigo.

Vim parar no seu blog por acaso,
mas aqui permaneci lendo e adorando seus textos...

São muito bons !

Deixo aqui meus parabéns.

Um feliz 2008 !

 
Wordpress Themes is proudly powered by WordPress and themed by Mukkamu
Templates Novo Blogger